• A inovação está entre as recomendações do Lloyd´s para criar um seguro mais simples contra a Covid-19

    O Lloyd´s publicou um relatório, “Building simpler insurance products to better protect customers” Construindo produtos de seguros mais simples para melhor proteger os clientes” descrevendo várias maneiras que a indústria global de seguros poderia eliminar a complexidade e oferecer maior clareza de cobertura para seus clientes em resposta ao coronavírus.

    https://futurelatam.inese.es/ – A pandemia do coronavírus desencadeou uma mudança social irreversível em todo o mundo, que exige novas soluções de seguros e maior proteção das necessidades dos clientes a curto, médio e longo prazo. À medida que os países e empresas começam a se reabrir com cautela e se recuperar de choques econômicos e sociais imediatos, o setor de seguros deve aproveitar esta oportunidade para melhorar a maneira como protege seus clientes.

    Como os esforços de resposta e recuperação da indústria global de seguros continuam a se expandir por meio de pagamentos de sinistros, doações de caridade e inovação de produtos, complicações surgiram devido à incerteza da cobertura do seguro contra pandemia e as disputas legais decorrentes entre as seguradoras e seus clientes.

    Recomendações

    O relatório, preparado em colaboração com o Lloyd´s UK e os Comitês Consultivos Globais, foi publicado para apoiar os esforços da indústria global de seguros por atender melhor seus clientes por meio de produtos mais simples que promovem um melhor entendimento da cobertura.

    Fornece três recomendações importantes que a indústria deve implementar para responder aos desafios que a Covid-19 apresentou:

    1. Alavancar e construir na aplicação de práticas de liderança existentes , incluindo uma revisão linguística da documentação do cliente, para produtos simples e mais complexos.
    1. Invistir em inovações contínuas de design e entrega de produtos , incluindo apólices baseadas em dados e contratos digitais, além de explorar opções mais radicais, como seguro baseado em desempenho ou paramétrico.
    2. Envolver os clientes diretamente no design do produto para criar produtos que sejam mais simples e relevantes para as suas necessidades em mudança e perfis de risco pós-pandemia.

    Medidas de ação

    Junto com essas recomendações, o Lloyd´s está tomando suas próprias medidas de ação incluindo examinar como os produtos são desenvolvidos, projetados e distribuídos, bem como chegar a parceiros de negócios, gerentes de risco e clientes, para que eles possam implementar mudanças proativamente em seu mercado global para melhorar os resultados clientes e atender de forma mais eficaz às suas necessidades.

     O relatório também examina medidas já tomadas pelo setor de seguros e reguladores para tratar de questões relacionadas à complexidade dos produtos de seguro e à clareza da cobertura, incluindo regulamentação, orientação e códigos de conduta.

     O CEO da Lloyd´s, John Neal disse: “Como muitas empresas ao redor do mundo evoluem para suportar os impactos contínuos da pandemia COVID-19, incluindo a mudança radical em seus modelos de negócios, a indústria de seguros deve reavaliar urgentemente como pode servir e apoiar melhor para seus clientes. Embora as repercussões sociais e econômicas da pandemia sejam em uma escala nunca antes experimentada, ele reforçou o imperativo da indústria global de acelerar seus esforços para criar produtos de seguro que sejam mais simples e fáceis de entender para seus clientes.

     Flora Hamilton, Diretora de Serviços Financeiros da CBI acrescentou: “Em um mercado em rápida evolução e mudança, este relatório destaca a importância da simplicidade em um mundo complexo. O CBI dá as boas-vindas ao foco na inovação e colaboração, que serão necessários mais do que nunca, à medida que nos recuperamos melhor da pandemia. Esperamos que esta abordagem baseada em resultados influencie as discussões mais amplas sobre a resiliência da economia do Reino Unido”.

    Veja a notícia original em:  https://futurelatam.inese.es/ 

    NOTÍCIAS RELACIONADAS

    Así ha afectado un ataque de ‘ransomware’ a una de las mayores aseguradoras de España

    SegurCaixa Adeslas prevé volver por completo a la normalidad de su actividad el próximo viernes tras seis semanas intentado recuperarse de un apagón digital [...]

    Preguntas abiertas sobre la primera reinfección agravada por COVID-19

    El caso del paciente infectado por dos cepas de coronavirus y con una peor evolución en la segunda demuestra lo poco que sabemos sobre el virus. ¿Cuánto dura la inmunidad? ¿Qué significa para los tratamientos y vacunas en desarrollo? ¿Necesitaremos una dosis anual en vez de una vacuna única? [...]

    La revista Forbes reconoció a Sura como uno de los mejores empleadores en el mundo

    Se ubicó en el puesto 483 y fue la única empresa colombiana que hizo parte del listado, así como la única latinoamericana de seguros [...]

    Transporte Marítimo de contenedores y Covid-19: No ha sido tan malo después de todo

    Las líneas navieras han sabido resistir, dado a una serie de factores más o menos inesperados [...]

    X